10.dez | Dica de Alimentação

 
Os alimentos integrais (grãos e cereais que não passaram por nenhum processo de refinação) são uma excelente forma de manter a saúde em dia e também a silhueta.

Segundo Marisa Bailer, nutricionista do hospital Samaritano de São Paulo, esses tipos de alimentos são fonte de fibras insolúveis, que aumentam a saciedade. "Desta forma, será retardada a sensação de fome, favorecendo a perda de peso", explica ela. Além disso, os integrais evitam o pico glicêmico (elevação rápida do açúcar no sangue após a ingestão), por isso são indicados para quem tem diabetes.

Mas o fato de postergarem a fome não significa que esses alimentos estão liberados para ser consumidos em excesso, pois ainda assim possuem grande quantidade de calorias. "Não existe ingestão de alimentos à vontade sem que se ganhe peso. Devemos comer o suficiente para cobrir as necessidades energéticas que temos. Quando a ingestão supera o que gastamos, ganhamos peso", lembra a nutricionista Viviane Chaer Borges, do hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo.

Em excesso, ainda, os alimentos integrais podem causar desconforto intestinal. "As fibras são fermentadas no intestino grosso. O excesso leva a uma fermentação maior, podendo causar gases e distensão do abdômen", aponta Borges.

Quando consumidos moderadamente, no entanto, os alimentos integrais são garantia de uma boa saúde. "Eles são fontes de fibras que auxiliam na redução da absorção do colesterol dos alimentos, impactando positivamente nas dosagens sanguíneas de LDL (colesterol ruim) e ajudando na prevenção das doenças cardiovasculares. A ingestão diária de alimentos integrais também colabora na prevenção do câncer de cólon e reto", diz Bailer.
 
 
FONTE: PORTAL UOL